Descubra como aprender Inglês de forma rápida e fácil!

Será que você consegue praticar inglês sozinho? Confira aqui algumas dicas para aprender Inglês de modo rápido e fácil e fique fluente no idioma!

  • 19/07/2019
  • Por: BSL Idiomas

Não há como negar que vivemos num mundo cada vez mais globalizado, onde aprender inglês, considerada a língua franca por excelência dos tempos atuais, é sem dúvida uma das chaves para abrir as portas do diálogo com o mundo. A habilidade de se comunicar e compreender pessoas de diferentes países e culturas deixou de ser um diferencial para se tornar quase uma necessidade. Com a evolução dos meios de transporte e das tecnologias digitais, nunca foi tão fácil viajar, estabelecer relações e entrar em contato com a realidade de outras nações e, consequentemente, com outras línguas.

Apesar da língua inglesa não ser oficialmente a mais falada – estando atrás do Mandarim e do Espanhol, respectivamente a primeira e a segunda línguas mais usadas no globo terrestre em termos populacionais –, convencionou-se adotá-la como uma segunda língua, além da nativa, em muitos países do ocidente.

Por exemplo, hoje é comum a existência de grupos multilíngues, convivendo por questões de trabalho, estudo ou turismo, que se vem na necessidade de se comunicar sistematicamente e evitar mal-entendidos. Como há diferentes línguas nativas envolvidas, a saída é encontrar um idioma “neutro”. E geralmente a escolha é pelo Inglês, por este motivo aprender inglês se torna uma necessidade dos tempos atuais.

Na realidade, os motivos para se aprender inglês não faltam. Boa parte das relações comerciais a nível internacional, a linguagem dos computadores, sempre mais utilizados em nosso dia a dia, a presença da indústria cultural de filmes, séries e jogos eletrônicos… Tudo isso envolve em uma medida ou outra a fluência em língua inglesa.

 

Por que aprender inglês?

Antes de pensarmos nas vantagens voltadas para o mercado de trabalho e para os estudos, vamos primeiro refletir sobre os benefícios cognitivos e psicológicos de aprender inglês e tê-lo como segunda língua. Pesquisas conduzidas pela University College London (Inglaterra) e Universidade de York (Canadá) comprovaram inúmeros benefícios de um cérebro bilíngue, entre eles o aumento da massa cinzenta onde estão concentradas as células nervosas do nosso cérebro.

Falar mais de um idioma te deixa, digamos, “mais inteligente” por causa do aumento de vocabulário e a capacidade de atribuir múltiplos significados. Uma vez que nosso pensamento depende de uma linguagem, falar Inglês e Português (e outros idiomas combinados) amplia a capacidade de pensar com mais clareza, com mais distinções e maior alcance vocabular. Outros benefícios comprovados são melhorias na memória, na atenção, no raciocínio lógico e em trabalhos multitarefas.

Além dessas vantagens cognitivas, há outros motivos para aprender inglês e ser fluente na língua. Por exemplo:

  • Aumentar suas chances de ser contratado ou ser promovido dentro de uma empresa. Muitas funções exigem que os profissionais entendam informações em Inglês ou mesmo que possam viajar e estabelecer contato com pessoas e profissionais de outros países.
  • Facilitar a compreensão de jogos eletrônicos, filmes, séries, músicas e livros, pois grande parte desses materiais são produzidos por países de língua inglesa.
  • Conseguir se virar em viagens de negócios, turismo, intercâmbio e estudos sem recorrer toda hora a um tradutor.
  • Conquistar bolsa para estudar no exterior. Uma exigência das instituições de ensino é que o aluno domine o idioma do país no qual pretende se instalar.
  • Dominar com mais facilidade o uso de novas tecnologias, como softwares e aplicativos que operam segundo o idioma inglês.

Para começar a aprender inglês

Se você que está lendo este artigo é brasileiro, saiba que aprender Inglês pode não ser uma coisa tão complicada quanto imagina. Primeiramente por que o Português e outras línguas românticas compartilham com o Inglês um mesmo alfabeto, o alfabeto romano. Ao contrário do Grego, do Russo, do Árabe, do Japonês e de outros idiomas, especialmente os de procedência oriental.

Ademais, o Brasil vem recebendo nos últimos anos muita influência da cultura norte-americana e europeia. Especialmente por meio da mídia televisiva, cinematográfica e musical. Muitas palavras, expressões e gírias que usamos no dia a dia, e mesmo nos jargões mais técnicos do mercado de trabalho, originaram-se em Inglês. Não se trata de uma língua completamente estranha aos nossos ouvidos. Por isso que aprender inglês não é tão complicado quanto parece.

O vocabulário é parte essencial do aprendizado, mas não deve gerar excessiva preocupação. Estima-se que existam entre 10 mil e 15 mil palavras na língua inglesa. Mas você já pode se considerar fluente se souber se expressar com simplicidade e de modo funcional. Algo em torno de 800 a mil palavras – além do conhecimento em estruturação de frases – já é mais que suficiente para você se comunicar com propriedade em qualquer lugar do mundo.

Fique atento também às variações regionais. Embora seja um mesmo idioma, o Inglês falado nos EUA, na Inglaterra, na Austrália e no Canadá, por exemplo, guardam diferenças no que diz respeito a significados, pronuncias e sotaques. Por exemplo: a palavra portuguesa “centro” é vertida em “center” no Inglês americano e em “centre” em outros países de língua inglesa.

 

Inglês rápido, Inglês fácil: dicas para aprender inglês

Você já parou para pensar que rápido e fácil são conceitos um tanto relativos? As pessoas aprendem, se exercitam e possuem mais facilidade em determinadas atividades do que em outras, frutos de diferentes talentos e vocações. O aprendizado de idiomas não escapa desta realidade.

 

Dica 1: conheça-te a ti mesmo

Assim, primeiro descubra mais sobre você. Faça-se perguntas como:

  1. O quanto entendo e sei falar/escrever em Inglês?
  2. Sou autodidata ou preciso de alguém que me ensine ou com quem possa treinar?
  3. Qual a minha disponibilidade de tempo?
  4. Posso arcar com um curso de inglês?
  5. Por que deveria aprender Inglês?

Enfim, procure descobrir seu grau de necessidade e interesse pelo idioma e avaliar seu comprometimento. A partir de agora, o que se seguem são dicas para treinar por conta própria ou como atividades extracurriculares do seu curso de inglês:

 

Dica 2: séries e filmes

É decididamente uma das maneiras mais fáceis e rápidas de aprender Inglês, se você tem inclinações para cinéfilo, maratonista de seriado ou caçador de vídeos no YouTube. Certifique-se primeiro se o conteúdo que você pretende acessar tem legendas, para facilitar no começo. Sobre isso leia este nosso outro post sobre as melhores séries do Netflix para aprender Inglês.

Se você é daqueles que adora reassistir seus filmes prediletos ou aquele episódio favorito em toda a série, será ainda mais fácil. Isso porque assistir com legendas em Inglês (e depois sem legendas) as histórias que você já conhece é muito mais fácil para fixar os termos, as pronuncias e os significados das palavras. Afinal, você já sabe do que se trata e como as coisas vão acontecer! É um ótimo treino para audição e leitura (das legendas em Inglês).

Outra vantagem, essa mais dos seriados: se você tem pouco tempo disponível, aqueles episódios curtinhos de séries como Friends ou desenhos animados desbocados como Bojack Horseman, que normalmente não passam de 25 minutos, se encaixam mais facilmente na rotina.

 

Dica 3: Informe-se ou divirta-se em inglês

Pessoas habituadas a lerem notícias, informações, piadas (memes) – todo o tipo de conteúdo sério ou engraçado – na internet podem se arriscar em sites estrangeiros de língua inglesa ou versões em Inglês de suas redes sociais. Nada que uma boa pesquisa no Google não encontre. Inclusive tentar navegar no Google escrevendo em Inglês é também uma boa prática.

Aqui talvez você vai precisar de ajuda na tradução. Uma ótima ferramenta é o Cambridge Dictionary. Além da tradução direta para o português, o dicionário também explica cada palavra usando exatamente o Inglês. Assim você já vai se acostumando a tirar suas dúvidas dentro do mesmo idioma que está praticando.

 

Dica 4: pensar e falar em inglês (mesmo que sozinho)

O método mais seguro para se aprender um idioma é internalizar a linguagem para que você possa pensar e imaginar diretamente nos termos da língua. Por isso em sala de aula os teachers procuram ser cautelosos quanto a tradução direta do Inglês para o Português. É para que você possa falar com mais fluência. Se perde muita energia e tempo fazendo traduções mentais entre os idiomas.

Uma maneira de treinar essa técnica de aprendizado é escrever em Inglês ou mesmo falar em voz alta consigo mesmo. Não apele para frases prontas como o batido “the book is on the table”. Ao invés disso, tente criar suas próprias frases. Depois use o dicionário para conferir o que está certo ou errado. Aprenda a se auto-corrigir.

 

Dica 5: Conversar em Inglês

A maneira mais intensa (e também a mais natural) para se aprender um idioma é se obrigar a falá-lo. Por isso morar no exterior é considerada uma das formas mais rápidas de se aprender outra língua. Você passa a vivê-la no cotidiano!

Bom, nem todos possuem recursos ou oportunidades para morar no exterior. Mas conversar em Inglês pode ser praticado no Brasil mesmo. Encontre amigos ou conhecidos que também estejam interessados em aprender o idioma. Universidades são ótimos lugares para procurar grupos de estudo! E combine de se reunir para conversar somente em Inglês. Fóruns de internet internacionais também são boas oportunidades para escrever e conversar ao mesmo tempo.

 

Dica 6: Literatura

Se você gosta de ler, isso não será problema. Mas mesmo para quem não é chegado nos livros essa dica é importante. A literatura, muito diferente de outras categorias textuais, trabalha com sentidos e imaginação. E pode ser tanto divertida como causar reflexões.

Essas atividades mentais ajudam a consolidar o vocabulário e a significação das palavras, bem como detalhes de gramática.

Tente encontrar uma versão em Inglês de algum livro que você tenha lido e gostado. Leia com os dois volumes em mãos, vá traduzindo e fazendo comparações. Ou se aventure numa obra que você nunca leu, mas sempre teve interesse. Essa é uma das maneiras mais seguras de ampliar seu vocabulário.

 

Para finalizar…

Notou a quantidade de dicas para aprender inglês sozinho, dependendo apenas no seu esforço? Aprender outro idioma se torna uma atividade prazerosa quando se consegue encontrar meios que nos são confortáveis para fazê-lo. A BSL Idiomas entende isso melhor do que qualquer outra escola de inglês, por isso venha nos conhecer e veja nosso método para te fazer aprender inglês de uma vez por todas. Clique aqui para saber mais!

Posts Relacionados

Aprender Inglês
  • Por: BSL Idiomas
  • 24/01/2020
30 phrasal verbs mais comuns em inglês e seus significados

Conheça alguns dos phrasal verbs mais comuns e saiba como usá-los corretamente.

Carreira e Profissão
  • Por: BSL Idiomas
  • 17/01/2020
Dicas para melhorar o inglês no ambiente de trabalho

Conheça várias maneiras de estudar inglês e aprimorar seu dia a dia no ambiente de trabalho. Isso pode mudar seu salário!

Aprender Inglês
  • Por: BSL Idiomas
  • 10/01/2020
9 filmes de drama clássicos para o final de semana

Venha descobrir quais são os melhores filmes de drama clássicos que vão fazer do seu final de semana uma aventura emocionante!

Aprender Inglês
  • Por: BSL Idiomas
  • 03/01/2020
Diferença entre whole e hole para nunca mais errar

Você sabe a diferença entre as palavras whole e hole? Vive confundindo as duas? Tire suas dúvidas e nunca mais erre no uso!

Aprender Inglês
  • Por: BSL Idiomas
  • 27/12/2019
13 aplicativos para você organizar a rotina de estudos

A tecnologia pode te ajudar! Conheça alguns aplicativos que podem ajudar das mais diversas formas na sua rotina de estudos e organização.

Aprender Inglês
  • Por: BSL Idiomas
  • 20/12/2019
7 dicas para conciliar os estudos e vida social

Sente que está difícil atingir o equilíbrio entre estudos e vida social? Siga nossas dicas e você verá que essa tarefa é mais fácil do que parece.