Universidades norte-americanas: como estudar nelas?

Quer estudar em universidades norte-americanas? Vem com a gente e descubra tudo o que é preciso para chegar lá!

  • 14/05/2019
  • Por: BSL Idiomas

Não é difícil entender por que estudar em universidades norte-americanas é um sonho para muita gente, né?

Primeiramente, de acordo com o Center of The World Rankings (CWUR), das dez melhores instituições do mundo em 2017, oito estavam nos Estados Unidos.

Por isso, fazer uma graduação no país representa um verdadeiro selo de qualidade, capaz de destacá-lo em qualquer entrevista de emprego ou na busca por posições nas melhores empresas. E isso sem contar na experiência de viver no exterior!

E aí, quer saber quais são as etapas necessárias para estudar em universidades norte-americanas e entrar em um curso de renome? Então, acompanhe as dicas a seguir.

 

# Esteja atento ao histórico escolar

Ao contrário do que ocorre no Brasil, nos EUA o currículo do Ensino Médio é MUITO valorizado na hora da candidatura. Lá, o documento serve como uma comprovação de que você se esforçou ao longo dos anos e merece uma vaga para estudar em universidades norte-americanas. Posteriormente, o que torna as boas notas em um item obrigatório para chegar lá. Entretanto, vale destacar que só o desempenho não é o bastante. Para conquistar uma vaga é preciso se dedicar a atividades extracurriculares, como práticas esportivas, grêmios estudantis, trabalhos voluntários e grupos de teatro e de estudos, por exemplo.

Além disso, ter recebido prêmios ou se destacado em concursos estudantis, como olimpíadas de química e matemática, contam pontos na sua avaliação, já que atestam suas aptidões e capacidades.

 

 # Decida em qual universidade quer entrar

Nos Estados Unidos, cada universidade tem um tipo de perfil: enquanto algumas são mais formais, outras são menos. E há aquelas com forte vocação para algumas áreas do conhecimento, como as ciências sociais aplicadas, as ciências biológicas e, claro, o segmento de tecnologia. Para caminhar rumo à aprovação, descubra quais instituições estão de acordo com o seu estilo e objetivos antes de iniciar os estudos.

  

# Fique de olho nas bolsas

Quem pensa que para estudar em universidades norte-americanas é preciso ter muito dinheiro está redondamente enganado. Assim como por aqui, os alunos sem condições de bancar as despesas também contam com bolsas de incentivo – inclusive gratuitas!. No entanto, para se ter acesso a elas, é necessário descobrir as condições exigidas aos alunos internacionais ou pesquisar por entidades no Brasil que ofereçam incentivos financeiros para aqueles que desejam aprender fora.

 

 

Entenda o processo para estudar em universidades norte-americanas

 

Como dissemos neste texto, o processo de seleção – também conhecido como application – é diferente do que temos por aqui. Na gringa, os alunos precisam ter um histórico escolar forte para estudar em universidades norte-americanas, apresentar cartas de recomendação de seus professores e fazer um teste de aptidão escolar.

 

Vamos entender cada uma das etapas?

 

1. Histórico escolar

Chamado de transcript, deve ser enviado em inglês e comprovar que você é um bom aluno no Brasil. Alguns colégios contam com um modelo próprio de documento, mas também é possível traduzí-lo por um tradutor certificado.

 

2. SAT

Parecido com o nosso ENEM, o SAT é um exame com perguntas de matemática, linguagem e interpretação de texto e escrita. Exige rapidez dos candidatos, já que as questões devem ser respondidas em um curto espaço de tempo. Quando a concorrência é grande, as faculdades costumam pedir mais de uma prova – o SAT II.

 

3. ACT

Assim como o SAT, o ACT consiste em uma avaliação em inglês, matemática, interpretação, raciocínio científico e uma questão escrita optativa. Para saber se o exame será aceito na faculdade da sua preferência, porém, é necessário pesquisar no site da instituição.

 

 

4. Cartas de recomendação

Etapa importante do processo de admissão, as cartas devem ser escritas pelo coordenador e por dois professores do penúltimo ou do último ano. Redigidas em inglês, têm de ser encaminhadas pelos autores e dar detalhes sobre você, as atividades que desempenhou no período escolar e como era o seu relacionamento com a turma em sala de aula.

 

5. Redação

Os essays são a oportunidade de mostrar tudo o que as demais avaliações não mostram, sendo um espaço para relatar experiências de vida e contar quem é você de verdade. Para se dar bem neste processo, conheça bem o perfil da universidade e observe os textos aprovadas. Isso fará uma grande diferença na hora de estruturar a redação.

 

6. Entrevista

Embora não seja exigida em todas, a entrevista é em algumas instituições mais procuradas usada como forma de desempate. Pode ser feita por telefone, pela internet ou por um representante da instituição no Brasil.

 

 

Esteja com o inglês afiado

Depois de ter descobrir todas exigências, talvez você tenha se perguntado: “ué, mas e os testes de proficiência em inglês?”

Pois saiba que eles são SIM uma etapa fundamental e inescapável para estudar em universidades norte-americanas.

Dessa forma, os exames que comprovam os seus conhecimentos na língua são três: o TOIEC, o TOEFL e o IELTS.

Todos avaliam igualmente todos os quesitos: na fala (speaking), na leitura (reading), na escrita (writing) e na compreensão oral (listening).

 

 

O Test of English for International Communication é um teste de proficiência em língua inglesa que mede a habilidade de estrangeiros em se comunicar em inglês. Principalmente em ambiente de negócios o TOIEC é o mais procurado. O TOIEC tem 200 questões com a pontuação máxima de 990, sendo que com 600 pontos você é considerado fluente.

No entanto, existem algumas diferenças que você precisa levar em conta em relação aos testes. O primeiro tem validade de dois anos e possui quatro seções de perguntas com valor de 30 pontos, totalizando 120. O segundo e terceiro são para fins profissionais.

Ambos ocorrem nas principais cidades brasileiras, mas possuem diferentes frequências. E cada faculdade tem preferência por um dos certificados. Por isso, tenha certeza de qual dos dois você terá de fazer, beleza?

 

 

Ah, e não custa nada lembrar:

Estude! Melhore seus pontos fracos e pegue dicas com quem já fez e se garantiu nas provas!

Com um bom planejamento e bastante dedicação, suas chances de estudar em universidades norte-americanas serão muito maiores. Bom, agora que você aprendeu o caminho das pedras, que tal conferir o seu domínio na língua? Teste agora o seu inglês!

Posts Relacionados

Intercâmbios e Viagens
  • Por: BSL Idiomas
  • 14/05/2019
Universidades norte-americanas: como estudar nelas?

Quer estudar em universidades norte-americanas? Vem com a gente e descubra tudo o que é preciso para chegar lá!

Carreira e Profissão
  • Por: BSL Idiomas
  • 20/02/2019
Diferencial competitivo: por que o inglês é um deles?

Saiba qual o diferencial competitivo que um bom currículo precisa ter e como o inglês pode valorizá-lo.

Carreira e Profissão
  • Por: BSL Idiomas
  • 20/02/2019
Como melhorar o currículo profissional com um curso de inglês?

Com o aumento da competitividade no mercado do trabalho, tem se tornado essencial melhorar o currículo. Veja algumas formas de fazê-lo.

Carreira e Profissão
  • Por: BSL Idiomas
  • 19/02/2019
Descubra os 6 principais motivos que te deixam inseguro no trabalho!

Conheça os 6 motivos que causam insegurança no trabalho e o que fazer para resolver este problema.

Aprender Inglês
  • Por: BSL Idiomas
  • 15/02/2019
8 melhores aplicativos e sites para você organizar filmes e séries!

Conheça 8 sites e aplicativos para organizar filmes e séries e nunca mais se perca nos episódios da sua maratona!

Carreira e Profissão
  • Por: BSL Idiomas
  • 15/02/2019
Você viu as oportunidades de emprego no mercado? Vem ver!

Está procurando oportunidades de emprego? Descubra como saber inglês pode ajudá-lo nessa busca!