Aula de inglês: Como planejar uma aula dinâmica?

Uma aula de inglês dinâmica faz toda a diferença para engajar seus alunos com o curso. Descubra como planejar uma aula mais divertida e criativa!

  • 22/10/2018
  • Por: BSL Idiomas

Se você quer manter seus alunos engajados com a aula de inglês o seu curso de inglês, precisa dedicar uma atenção especial à preparação de uma aula de inglês dinâmica. Seu objetivo deve ser planejar uma aula de inglês dinâmica, para que os alunos não percam o interesse. O desinteresse pelos métodos tradicionais pouco atrativos é um dos maiores inimigos do professor e dos alunos de inglês, porque ele leva o aluno a faltar e, com o tempo, até largar o curso.

Bom, então, como planejar uma aula de inglês dinâmica?

Não existe uma fórmula, mas nós temos oito dicas para ajudá-lo a dar os primeiros passos. Confira quais são e aplique para preparar aulas de inglês divertidas!

 

1. Atividades intercaladas com as explicações ajudam a fazer uma aula de inglês dinâmica

Em vez de passar metade da aula fazendo explicações gramaticais e de pronúncia, antes de partir para as atividades, misture as duas. Divida as explicações em pedaços curtinhos e, a cada pedaço, intercale com uma (ou mais de uma) atividade diretamente relacionada.

 

 

Isso não apenas torna a aula de inglês dinâmica como, também, é útil para que seus alunos entendam e fixem melhor o idioma. Além disso, permite que você identifique rapidamente quais são as partes da matéria em que eles estão tendo dificuldades.

 

2. Realize atividades em que os alunos precisam se mexer

Pode ser uma atividade com dança, ou com roleplay, ou em que os alunos precisam procurar itens pela escola… não importa. O que interessa é que você envolva movimento nas aulas. O simples ato de levantar da cadeira, onde normalmente o aluno passa uma ou duas horas sentado, já vai colaborar para uma aula de inglês dinâmica.

 

3. Misture os pares

Na aula de inglês, o aluno tende a entrar em sua zona de conforto, fazendo par sempre com aquele colega com quem ele sente mais afinidade. Isso não apenas torna a aula desinteressante para ele como, também, é ruim para o seu aprendizado. Quanto mais ele interagir com pessoas diferentes, melhor será sua evolução no uso da língua.

Portanto, sempre que possível, misture os pares. Use métodos diferentes para fazer isso, para que também não pareça que você está simplesmente tentando afastar os amigos que gostam de praticar juntos.

 

4. Faça competições

Nada envolve mais os alunos do que uma boa competição. Você pode se inspirar em jogos e programas de TV para criar pequenas competições. Quem disse que não é possível integrar uma partida de poker, ou uma rodada de “Qual é a música”, na aula de inglês — desde que elas estejam alinhadas com os objetivos de ensino?

E, se você conseguir integrar essas atividades ainda mais ao seu plano de aulas, pode transformá-los em uma ferramenta para evitar que os alunos desistam do curso ao longo do semestre.

 

 

A proposta é que cada aula tenha uma pequena competição, valendo pontos; e o aluno que acumular mais pontos possa ganhar uma premiação. Não precisa ser algo de valor — o que importa é o símbolo da realização. Assim, você estimula os alunos a serem mais assíduos nas aulas.

 

5. Use temas relevantes

Uma aula de inglês dinâmica precisa trazer temas relevantes. Procure sempre acompanhar os eventos mais recentes no mundo da política, da economia, do entretenimento, dos esportes e assim por diante. Use os acontecimentos que estão “na boca do povo” para elaborar atividades que realmente despertem o interesse dos seus alunos. Não deixe que a aula de inglês fique dentro de uma bolha, separada do mundo real.

 

6. Deixe os alunos falarem

Um dos motivos pelos quais a aula de inglês deixa de ser dinâmica é que o professor domina a sala. Em vez disso, que tal deixar os alunos falarem, deixá-los ser o centro da aula?

A sugestão é realizar seminários ou debates. O tema pode ser definido conjuntamente, escolhido individualmente ou sorteado. A atividade deve ter um tempo limite, mas os alunos têm toda a liberdade para fazer o que quiserem com esse tempo.

 

 

A princípio, você pode encontrar alguma resistência a esse tipo de atividade, porque a maioria dos alunos sente que falar na frente de pessoas é intimidador. Porém, faça um esforço para que eles percebam esse momento como uma oportunidade não apenas de aprender inglês, mas de se expressar livremente, de falar o que pensam, de compartilhar sua visão com os amigos. Deve ser, portanto, um momento descontraído, e não uma “apresentação de trabalho”.

Vale a pena ressaltar que esse tipo de atividade funciona melhor com turmas que apresentam um nível de domínio do idioma mais avançado.

 

7. Pense nos alunos, não em si mesmo

Uma dica importante é que uma aula de inglês dinâmica precisa ser pensada a partir do ponto de vista dos alunos, e não do seu. Isso quer dizer que, mesmo que você ache que é muito divertido usar as músicas do Michael Jackson ou os episódios antigos de Friends no ensino de inglês, se os seus alunos não têm interesse por eles, não vai adiantar.

Isso também não quer dizer que você deve transformar suas aulas de inglês em uma cruzada para divertir os alunos; afinal de contas, o objetivo principal do curso é que eles aprendam inglês. Porém, na hora de elaborar atividades para deixar a aula dinâmica, são os interesses deles — e não os seus — que devem ser priorizados.

 

8. Tome cuidado com filmes

Por algum motivo, passar filmes em sala virou sinônimo de “aulas criativas” na cabeça de muitos professores. O problema é que os alunos não vêem da mesma maneira. Para eles, um filme é apenas uma forma de matar o tempo. Alguns ficam aliviados com a oportunidade de fugir da aula, e outros podem até achar que o professor está enrolando.

Isso não quer dizer que você não possa usar vídeos em sua aula, para enriquecer o aprendizado da língua. Porém, tome cuidado para não ser o foco central; não faça aquelas famosas “aulas de filme”. Isso não cria uma aula de inglês dinâmica, na verdade, traz danos ao nível de interesse dos alunos.

Entenda que…

Seguindo essas oito dicas, você tem um bom ponto de partida para planejar uma aula de inglês dinâmica. Porém, você deve ir mais além! Observe suas turmas de alunos para entender melhor quem eles são, do que eles gostam, quais são seus interesses. Entendendo seus alunos, você terá condições de elaborar aulas mais adequadas ao perfil e, claro, vai obter resultados ainda melhores.

Aprenda a planejar as melhores aulas de inglês com a BSL Idiomas. Fale conosco AQUI!

 

Posts Relacionados

Aprender Inglês
  • Por: BSL Idiomas
  • 19/07/2019
Descubra como aprender Inglês de forma rápida e fácil!

Será que você consegue praticar inglês sozinho? Confira aqui algumas dicas para aprender Inglês de modo rápido e fácil e fique fluente no idioma!

Aprender Inglês
  • Por: BSL Idiomas
  • 12/07/2019
Descubra as 7 melhores séries do Netflix para praticar Inglês!

Confira quais são as melhores produções para se divertir e afiar sua prática no idioma, além de algumas dicas de estudo na hora de assistir!

Carreira e Profissão
  • Por: BSL Idiomas
  • 09/07/2019
7 habilidades que te farão crescer na profissão em 2019

Para crescer na profissão é preciso mais que competência técnica. Confira quais habilidades comportamentais e emocionais podem alavancar sua carreira em 2019!

Carreira e Profissão
  • Por: BSL Idiomas
  • 01/07/2019
O check-list para a primeira viagem internacional a trabalho

Veja um check-list completo com todas os detalhes que não podem faltar na sua primeira viagem internacional de trabalho. Confira!

Carreira e Profissão
  • Por: BSL Idiomas
  • 21/06/2019
Conheça 7 práticas sustentáveis para implementar na sua empresa!

Conheça algumas práticas sustentáveis inspiradoras de empresas estrangeiras que podem ser adaptadas para a sua realidade!

Intercâmbios e Viagens
  • Por: BSL Idiomas
  • 14/06/2019
Holanda: um dos melhores países para idosos!

Leia o nosso artigo e entenda porque a Holanda é um dos melhores países para idosos.