É possível aprender inglês na terceira idade? Saiba como!

Ao contrário do senso comum, não existe nenhum impedimento para aprender inglês na terceira idade. Confira dicas e motivos para estudar inglês após os 50 anos!

  • 22/10/2018
  • Por: BSL Idiomas

Se você acha que existe idade para aprender e que não adianta estudar inglês depois dos cinquenta anos, vamos começar acabando com esse mito de uma vez: sim, é possível aprender inglês na terceira idade! Na verdade, existem muitos bons motivos para investir em um curso de inglês quando se está mais maduro. Que tal conferir 3 motivos e 3 dicas para estudar inglês?

 

 

 

3 motivos para aprender inglês na terceira idade

 

1. Ajuda a manter o cérebro saudável

Assim como outras atividades que estimulam o cérebro, o curso de inglês ajuda a manter longe doenças que vêm com a idade, como o Mal de Alzheimer. O esforço para memorizar e entender a língua mantém as sinapses cerebrais ativas, e é muito mais divertido e dinâmico do que fazer palavras cruzadas!

 

2. Traz a oportunidade de sociabilizar

Depois da aposentadoria, muitas pessoas ficam cada vez mais isoladas, passando o tempo todo em casa. O curso de inglês traz a oportunidade de socializar com outras pessoas, de sair e fazer novas amizades. Afinal, ninguém deve viver sozinho, não importa a idade.

 

3. Reforço da autoconfiança

Infelizmente, a passagem do tempo leva algumas pessoas a perder a autoconfiança. É por isso que tantos acreditam que, depois dos cinquenta, não vão conseguir aprender nada novo. Porém, se você aceitar o desafio, vai descobrir que é capaz, sim, de aprender muito. E essa experiência pode ajudá-lo a recuperar a confiança em si mesmo, a autoestima, a motivação para tentar ainda outras coisas.

 

3 dicas para aprender inglês na terceira idade

 

 

 

1. Não se cobre a “fluência”

A noção que nós temos de fluência, como um conhecimento perfeito das regras gramaticais, uma pronúncia impecável, um vocabulário muito desenvolvido, não está errada. Mas ela não está totalmente certa, também. Você pode pensar na fluência como a capacidade de se comunicar em outra língua.

Pense, por exemplo, em um indiano. Na Índia, o inglês é uma das línguas oficiais; porém, a pronúncia deles está muito distante da pronúncia de um americano. Mesmo assim, você não pode dizer que os indianos não falam inglês. Quando um indiano fala com um americano, eles conseguem se comunicar.

Agora, pense em outro exemplo: um nordestino falando com um paulista. É possível que um tenha dificuldades para entender o sotaque ou o vocabulário do outro. Mesmo assim, você sabe que os dois falam português fluentemente.

Está vendo? A ideia de fluência como “perfeição”, na prática, não funciona. Então, em vez de ficar tão preocupado com ela, observe o seu progresso na comunicação.

 

2. Procure um curso adequado

Para quem quer aprender inglês na terceira idade, não faz sentido procurar um curso superintensivo, ou um curso de inglês business (voltado para negócios), não é mesmo? Esses são cursos voltados para finalidade de trabalho, muito acelerados e específicos. Eles costumam ser procurados por quem está aprendendo inglês por um motivo externo, como uma viagem, uma vaga de emprego ou uma exigência do chefe.

Você, por outro lado, não precisa se limitar dessa forma, porque estudar na melhor idade é um processo muito mais voltado para a realização pessoal, sem pressões externas. Em vez disso, vale mais a pena investir seu tempo em um curso geral e extensivo de inglês.

 

3. Pense na turma ideal

Nada impede que alguém da terceira idade faça inglês com uma turma de jovens. Se você preferir, porém, pode optar por uma turma voltada para pessoas mais maduras. A escolha é sua e, portanto, cabe a você pensar na turma ideal. Em outras palavras, você precisa decidir qual das duas vai permitir que você tenha uma experiência mais agradável com o curso de inglês.

Algumas pessoas podem se sentir muito pressionadas ou constrangidas se tiverem que falar inglês na frente de pessoas mais novas, principalmente quando cometem um erro ou precisam de mais tempo para entender um certo assunto. Outras pessoas gostam de estudar com os mais novos, sentem-se estimulados pela energia de um grupo de jovens. Qual é o seu caso?

 

No final das contas…

 

 

Não existe uma idade certa (ou errada) para estudar. E aprender inglês na terceira idade pode ser justamente o que você precisa para agitar um pouco sua vida na melhor idade. Então, enfrente seus receios e dê uma chance para o curso e para você mesmo!

São muitas as vantagens de aprender inglês na terceira idade. A BSL ajuda você a aproveitar melhor a aposentadoria. Saiba mais AQUI!

Posts Relacionados

Aprender Inglês
  • Por: BSL Idiomas
  • 19/07/2019
Descubra como aprender Inglês de forma rápida e fácil!

Será que você consegue praticar inglês sozinho? Confira aqui algumas dicas para aprender Inglês de modo rápido e fácil e fique fluente no idioma!

Aprender Inglês
  • Por: BSL Idiomas
  • 12/07/2019
Descubra as 7 melhores séries do Netflix para praticar Inglês!

Confira quais são as melhores produções para se divertir e afiar sua prática no idioma, além de algumas dicas de estudo na hora de assistir!

Carreira e Profissão
  • Por: BSL Idiomas
  • 09/07/2019
7 habilidades que te farão crescer na profissão em 2019

Para crescer na profissão é preciso mais que competência técnica. Confira quais habilidades comportamentais e emocionais podem alavancar sua carreira em 2019!

Carreira e Profissão
  • Por: BSL Idiomas
  • 01/07/2019
O check-list para a primeira viagem internacional a trabalho

Veja um check-list completo com todas os detalhes que não podem faltar na sua primeira viagem internacional de trabalho. Confira!

Carreira e Profissão
  • Por: BSL Idiomas
  • 21/06/2019
Conheça 7 práticas sustentáveis para implementar na sua empresa!

Conheça algumas práticas sustentáveis inspiradoras de empresas estrangeiras que podem ser adaptadas para a sua realidade!

Intercâmbios e Viagens
  • Por: BSL Idiomas
  • 14/06/2019
Holanda: um dos melhores países para idosos!

Leia o nosso artigo e entenda porque a Holanda é um dos melhores países para idosos.